IMERSÃO BELLY DANCE.

 29 DE JANEIRO, 01,03 E 05 DE FEVEREIRO

O Maior e Melhor Evento On-Line Gratuito de Dança do Ventre

Praticar a Dança do Ventre ao mesmo tempo que é uma Dança simples com apenas 5 movimentações básicas: oito, camelo, zero, básico egípcio e tremido, é complexa quanto a sua natureza sociocultural.

Como é dançada e sua expressividade está de acordo com o período histórico e o espaço geográfica em que se encontra.

Nesta edição da Imersão Belly Dance vamos estudar a estrutura e leitura musica, diferente da leitura musical realizada pelo músico, nós bailarinos de Dança do Ventre precisamos saber a origem da música, seu tempo, forma, textura e célula ritma.

Com estas informações é possível realizar uma composição coreográfica mais sóbria dentro da origem coreografia raiz da Dança.

Conhecer e reconhecer estas estruturas musicais possibilita ao bailarino coreografo compor trabalhos mais fieis à dança originária. 


Apesar de acreditar e incentivar a prática da criação artística livre, conhecer a base verdadeira da dança e da música para a Dança do Ventre traz liberdade para fazer uso dela ou não de forma consciente.

O estudante e praticante de Dança do Ventre tem o dever de preservar sua originem, mesmo que não saibamos exatamente como e nem de onde ela veio, existe uma dança primária que a dança praticada hoje é derivada e o estudo da música árabe permeia este conhecimento, pois dança e música estão intimamente ligados pela história politicosocial do povo egípcio que preservaram e difundiram a dança do ventre.

Partindo desta afirmativa o estudo da Imersão Belly Dance  será a música 

 

dia 29 de Janeiro

Estrutura e Forma Musical da Música Árabe Popular

Tanto a música ocidental como a oriental passaram pelos mesmos processos de modernização, alguns destes  ocorreram academicamente através de convenções estabelecidas pelos músicos e especialistas de cada época, outros processos que  marcam a história da música ocorreram naturalmente na sua prática cotidiana.

Estas mudanças influenciam diretamente a forma de dançar, cada época, cada estrutura músical possui a sua interpretação gestual. Da época das gawazes, passando pela dança ballat, shabbi e atualmente o Mahrabanat vemos a expressão da cultura popular de um povo e seu processo sociocultural representada e afirmada na arte.

Por esta razão é impossível estudar a Dança do Ventre sem compreender sua história e a história do povo egípcio que a abriga e conduz até hoje.

A música analisada neste estudo e á música Tahtil shibbak  de Fatma Serhan, porém a versão escolhida está na voz de Esam Karika.

Música popular com muitas versões diferentes que variam de uma estrutura mais clássica até a eletrônica, possibilitando muitas formas de composição coreográfica.

Segue minha playlist com algumas versões que encontrei no You Tube e vídeos de algumas bailarinas nativas que considero importantes: Fifi Abdu, Tareya Karioka e Dina. 

Tem também a bailarina Estadunidence Jilina para um comparativo poético e também porque gosto do estilo dela.

https://youtube.com/playlist?list=PLbQWOBFHQFGZtFQvr7hijeJawZX24SwVd

Boa Dança a todos

Priscila Genaro

P.S No final tem uma caixa para que você expresse sua opinião, ela é de extrema importância para que meu trabalho melhore sempre, escreva lá o que achou, sua dúvida, sua crítica e sugestão

 

dia 01 de fevereiro

Estudo dos Ritmos

 

dia 03 de fevereiro

Técnica de Quadril e Composição Coreográfica

 

dia 05 - Aula ao vivo

Revisão e Tira Dúvidas 

Diferenças e Semelhanças Balladi e Shabbi

 

ESCREVA AQUI O DEPOIMENTO SOBRE ESTE EVENTO

Como nos saímos?

Saber sua opinião é muito importante para o crescimento do nosso trabalho, expresse com liberdade. Sua mensagem será lida e analisada com muito carinho.

Você nos recomendaria aos seus amigos?
 

(11) 2056-0454

Whatsapp; 11 963097091

R. Pôrto Xavier, 268 - Vila Carmosina, São Paulo - SP, 08210-170, Brazil

  • Google Places
  • Instagram
  • YouTube

©2020 por FIDES Centro de Cultura Lazer e Saúde. Orgulhosamente criado com Wix.com